AVALIAÇÃO: TESTAMOS O NOVO FIAT PULSE 1.3 DRIVE

Lançado em 2021 a Fiat lançou o seu primeiro SUV, isso com muita especulação de que seria realmente um SUV original ou seria apenas um Argo bombado. O Pulse foi lançado em cinco versões (Drive, Drive CVT, Drive Turbo, Audace e Impetus).
Mas hoje vou falar só da versão de entrada, a Drive. Apesar de ser a versão de entrada não significa que seja aqueles carros pelados como eram antigamente. Desde a versão básica o Pulse manda muito bem em lista de equipamentos, mas claro, as top de linhas tem muito mais a oferecer em questão de tecnologia e segurança.



A versão Drive é bem completa, isso faz com que na hora da compra o consumidor acabe levando essa versão ao invés de uma top de linha, pois tem muito a oferecer por um preço bem menor.

Pulse Drive

Assim como a Fiat Strada, o Pulse tem sua identidade própria, na qual você ver pelo retrovisor e de cara já sabe que se trata de um Pulse.



O modelo é bem marcante, tem uma grande grade na cor preta, com uma espécie de friso também preto que liga em cima do farol que pega toda extensão da dianteira e vai até a lateral no paralama.

O para-choque em grandes recortes, como no local do farol de neblina, no caso da Drive ele não conta com farol de neblina.

Os faróis são em led assim também como assinatura do DLR em todas as versões, central multimídia de 8,4 polegadas, rodas de liga leve aro 16, assistente de partida em rampa, alerta de frenagem e modo Sport (que altera as respostas de direção, acelerador e câmbio).

Na lateral ele tem a combinação de teto bicolor (opcional), no caso do modelo testado era todo vermelho. Nas caixas de roda e caixa de ar fica os apliques de plásticos para dar aquele ar de aventureiro.

Na traseira a tampa dp porta malas tem um grande aerofólio e as lanternas em led.

Interior

Por dentro ele chama atenção pelo painel, é bem bonito, com bons acabamentos e bons encaixes. Apesar de ser todo de plástico, não é um material de qualidade ruim.

Conta com o novo volante da marca, o painel de instrumento é analógico mas de boa leitura. Nas versões mais caras ele vem com painel de instrumento digital. O ar-condicionado é digital e a central mutimidia de “8” polegadas.

Segurança

Na versão Drive ele conta com quatro airbags, ar-condicionado digital e automático, controle de tração e estabilidade e sistema TC+ (que ajuda a direcionar o torque para a roda com tração).

Motorização

A motorização da versão Drive é o já conhecido e bem eficiente 1.3 Firefly Flex aspirado, de 107 cv de potência e 13,7 kgfm de torque.


Ao volante

Posso resumir em conforto a versão Drive, isso por que esse motor 1.3 não é um motor para empolgar, mas é um motor que da conta do recado. Ele se sai bem aliado com a transmissão CVT.



Rodei muito com ele em ciclo urbano, durante os 7 dias a bordo do Pulse, pude ver seu comportamento para quem vai usar ele no dia a dia da cidade. Como disse no início, ele é extremamente confortável, tem a suspensão bem equilibrada.

Ele conta com um botão sport que faz com que ele atue em giro mais alto e prolongue as trocas de marchas. O engraçado é que esse botão da Fiat realmente faz diferença e não é só um botão de enfeite.



Na hora certa vale a pena utilizar esse botão, como em uma ultrapassagem por exemplo. Isso por que com giro alto e rotações maiores vai fazer também aumentar o consumo. Falar em consumo, conseguir um consumo urbano de 11 km/l na cidade abastecido com gasolina.

Texto: Gustavo Lopes.
Fotos: Fiat Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.